sexta-feira, 24 de abril de 2015

Um encontro e um documentário: A Cidade, de Liliana Sulzbach

Sempre considerei o documentário como um dos grandes gêneros cinematográficos, embora pouco apreciado. Existem histórias que, de tão absurdas, só poderiam ser reais e cuja ficção seria taxada de inverossímil. E, justamente por saber que as situações ali retratadas são reais, o impacto torna-se ainda maior.

Há alguns dias atrás tive o prazer de encontrar a prima Liliana Sulzbach na festa da nossa família que ocorre anualmente, onde fui presenteado com um exemplar do curta-metragem A Cidade, uma de suas mais recentes produções. Pra quem não sabe, a Liliana é uma cineasta gaúcha com vasta experiência em documentários, tendo inclusive trabalhado na Alemanha. A maioria dos seus filmes são curta-metragens, tendo seu único longa-metragem (O Cárcere e a Rua, de 2004) sido premiado como melhor documentário no Festival de Cinema de Gramado. Dentre outras premiações, podemos ainda citar passagens por festivais como o de Berlim e Chicago, dentre outros - o que não é pouca coisa. Tentando deixar a corujisse de lado, afinal fazemos parte da mesma família, é um orgulho enorme poder me deparar com um trabalho tão belo por alguém tão próxima.


Jornalista com mestrado em Ciências Políticas, Liliana tem a sensibilidade necessária para tratar de temas sociais e delicados. Foi assim com o supracitado O Cárcere e a Rua, onde acompanhou a vida de três detentas de uma penitenciária em Porto Alegre, e acontece novamente neste A Cidade. Realizado sob forma de um webdocumentário (pode ser assistido online em um site interativo), este curta-metragem mostra um pouco da realidade da Colônia de Itapuã, localizada em Viamão/RS, onde a população é de apenas 35 moradores (todos acima de 60 anos). Ou seja, uma comunidade prestes a desaparecer. Como essas pessoas foram parar ali? De que forma criou-se esta situação? Confesso que não sabia nada da história antes de assistir, o que tornou o impacto da obra ainda maior.

A rotina dos moradores, com seus hábitos bem característicos, é retratada com extremo carinho pela câmera que, nas diversas horas de filmagens cuja equipe passou com os moradores, parece desaparecer - em um belo trabalho de edição. A fotografia nos presenteia com imagens lindas do local a medida em que elegantemente ocorrem as transições de imagens de arquivo até o tempo presente. Impossível também não se emocionar e envolver com os carismáticos moradores da localidade e suas histórias de vida, bem como a amizade que nutrem uns pelos outros. Mesmo com a curta duração do filme (o DVD possui duas versões do filme, uma de 15 e outra de 25 minutos), nos tornamos íntimos daquelas figuras tão amáveis, o que talvez seja o maior mérito da obra.

Liliana atualmente está envolvida em uma mini-série para a TV baseada nas canções do lendário grupo gaúcho Saracura, que teve na sua formação Nico Nicolaiewsky (Tangos & Tragédias) e esteve na ativa entre os anos 70 e 80. Dirigida e roterizada pela cineasta, a série deve ir ao ar até o final do ano.

Para assistir A Cidade online, além de navegar pelos menus interativos, acesse www.acidadeinventada.com.br.




Nenhum comentário:

Postar um comentário